Domingo, 25 de Maio de 2008

A PERSISTÊNCIA DA FORMIGA

 

 Outro dia, vi uma formiga que carregava uma enorme folha.

A formiga era pequena e a folha devia ter, no mínimo, dez vezes o tamanho dela.
A formiga a carregava com sacrifício.
Ora a arrastava, ora tinha sobre a cabeça.
Quando o vento batia, a folha tombava, fazendo cair também a formiga.
Foram muitos os tropeços, mas nem por isso a formiga desanimou de sua tarefa.
Eu a observei e acompanhei, até que chegou próximo de um buraco, que devia ser a porta de sua casa.
Foi quando pensei: "Até que enfim ela terminou o seu empreendimento".
Na verdade, havia apenas terminado uma etapa.
A folha era muito maior do que a boca do buraco, o que fez com que a formiga a deixasse do lado de fora para, então entrar sozinha.
Foi aí que disse a mim mesma: "Coitada, tanto sacrifício para nada."
Lembrei-me ainda do ditado popular: "Nadou, nadou e morreu na praia."
Mas a pequena formiga me surpreendeu.
Do buraco saíram outras formigas, que começaram a cortar a folha em pequenos pedaços.
Elas pareciam alegres na tarefa.
Em pouco tempo, a grande folha havia desaparecido, dando lugar a pequenos pedaços e eles estavam todos dentro do buraco.
Imediatamente fiquei pensando nas minhas experiências.
Quantas vezes desanimei diante do tamanho das tarefas ou dificuldades?
Talvez, se a formiga tivesse olhado para o tamanho da folha, nem mesmo teria começado a carregá-la.
Invejei a força daquela formiguinha
Naturalmente, transformei a minha reflexão em oração e pedi ao Senhor:
Que me desse à tenacidade daquela formiga, para "carregar" as dificuldades do dia-a-dia.
Que me desse à perseverança da formiga, para não desanimar diante das quedas.
Que eu pudesse ter a inteligência, a esperteza dela, para dividir em pedaços o fardo que, às vezes, se apresenta grande demais.
Que eu tivesse a humildade para partilhar com os outros o êxito da chegada, mesmo que o trajecto tivesse sido solitário.
Pedi ao Senhor a graça de, como aquela formiga, não desistir da caminhada, mesmo quando os ventos contrários me fazem virar de cabeça para baixo; mesmo quando, pelo tamanho da carga, não consigo ver com nitidez o caminho a percorrer.
A alegria dos filhotes que, provavelmente, esperavam lá dentro pelo alimento, fez aquela formiga esquecer e superar todas as adversidades da estrada.
Após o meu encontro com aquela formiga, sai mais fortalecido para enfrentar a minha caminhada.

 

publicado por saozinhasimoes às 17:48

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

DEIXE A LÁGRIMA ROLAR

 

Quando sentir vontade de chorar, chore! Deixe a lágrima rolar! Qual adulto, idoso, criança, pode se gabar de não ter sentido um dia a necessidade de colo?
Quem atira a primeira pedra? Por mais que sejamos fortes,
não podemos fugir às tempestades da vida.

São as decepções, as perdas ou simplesmente as nossas expectativas que não são correspondidas que nos fazem, independente da nossa idade ou situação, nos faz sentir pequenos o bastante para desejarmos colo.

E nem sempre é fácil admitir isso. Homens não choram? Choram sim!   Mulheres choram fácil demais? Elas se fazem fortes também. As crianças choram à toa. Não há ninguém que não chore.

Pelo menos precisamos chorar nem que seja uma vez ou outra para aliviar a alma, para diminuir o peso do cansaço e da solidão. O choro é sempre um sinal de apelo. É um sinal que sempre encontra  um bom samaritano no seu caminho. Difícil resistir a alguém que chora!

É quando olhamos para alguém que vemos os olhos marejados... que sentimos que esse alguém precisa de colo; nem sempre de palavras, mas colo, sempre.
Colo que pode representar um abraço mudo e apertado, um olhar compreensivo, um aperto de mão... nada toca mais a nossa alma do que olhar nos olhos de alguém que chora.

E nada toca tanto alguém que chora quanto sentir a presença de alguém que o compreende. E nas lágrimas que rolam, rola a tristeza, a insatisfação, o tédio, a dor, as dúvidas e medos.

A alma fica lavada. Por isso chorar alivia. Por isso chorar dá sono. Quando acordamos depois de termos chorado, nos sentimos mais leves, nos sentimos prontos para encarar um novo dia, uma nova situação.

Então... quando sentir vontade, não se contenha! Peça colo, peça ombro...  Deixe a lágrima rolar!

Ser forte é ser capaz de se reconhecer frágil e saber que dará a volta por cima! Ser forte é saber que as marés podem ser altas ou baixas, mas que apesar de tudo as ondas nunca desistem do sonho de beijar a areia. E elas beijam sempre...

 

 

 

 

publicado por saozinhasimoes às 22:49

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Maio de 2008

COMPOSIÇÃO ESPECIAL

 

Certa vez uma amiga, professora do 4º.ano, numa época em que não se falava ainda sobre alfabetização emocional, alfabetizava com mestria os seus pequenos alunos.

Um dos seus meninos foi vítima da paralisia infantil e vivia numa cadeira de rodas. Certa vez deu à classe a tarefa de fazer uma composição sobre algo de que eles muito gostassem. Ao corrigir os trabalhos, a minha amiga manchou algumas folhas com suas lágrimas, mas houve uma que ela quase estragou, tantas foram as lágrimas que ela derramou sobre o papel. Da parte que ainda estava intacta, pude ler:

"... Gosto muito de bicicleta, mas não posso andar com ela. Dos meus sapatos eu gosto, mas eles estão sempre limpos e não se gastam. O que eu gosto mesmo, e quero prestar-lhe homenagem, é a minha cadeira de rodas. Tu, minha cadeira, pareces tão feia para quem não te conhece como eu. Para mim és bonita. Suportas meus momentos de raiva, quando até te espanco, ouve minhas confidências e deixas-te molhar com as minhas lágrimas. Sim, eu choro.  

Muitas vezes eu choro porque quero correr, jogar à bola, andar de bicicleta, correr pelo mato, subir montanhas, nadar no riacho... Não posso fazer nada disso, mas tenho um pouco de liberdade contigo. Não me esqueço quando me ensinaste o "faz de conta", e te transformaste numa nave espacial e fomos à lua, Vénus e Marte e fizemos um tratado de paz com os seus habitantes, garantindo-lhes que jamais seriam agredidos..."

Depois, não dava para ler mais. Na última linha, porém consegui decifrar: "... Primeiro te odiei, hoje fazes parte do meu corpo".

Fiquei pensando: tomara que todos nós fizéssemos um tratado de paz com a vida, um tratado de não agressão. Vamos reagir contra o mal, porém com muito amor.



 

 

publicado por saozinhasimoes às 18:11

link do post | comentar | favorito
Domingo, 4 de Maio de 2008

SUBLIME SER POR DEUS CRIADO-FELIZ DIA DA MÃE

 

Sublime ser por Deus criado
Que seja teu corpo abençoado
Que seja teu ventre sagrado.
Mulher
Tendes o poder da criação
Abençoada seja por ser o instrumento da vida
Por sorrir na dor do parto
Por quebrar as barreiras do tempo e espaço
Por ser Mulher... sofrida... querida.
Ave Mulher
Maria, Madalena, Ester
Dora, Helena... Mulher.
Abençoadas sejam todas vocês
apenas por serem... Mulheres!
Amém


publicado por saozinhasimoes às 16:45

link do post | comentar | favorito

SAPATOS & AMIGOS

 

 

Uma senhora entrou na loja disposta a pagar qualquer preço por um sapato novo, bonito e confortável. Experimentou um, calçou outro, e nada. Quando calçava bem, não era bonito. Se era bonito, não era confortável. Mesmo os modelos mais caros não agradavam, sempre faltava alguma coisa.

Após experimentar uma enorme pilha, finalmente encontrou aquele que procurava. Macio, confortável e de modelo muito bonito.

- Achei! Quanto custa? - perguntou.
- Nada madame, esse já está pago - respondeu o vendedor - esse a senhora estava calçando quando entrou na loja. É o seu!

Estava tão novinho, macio e confortável que não parecia ser seu velho sapato. Sem saber o que dizer, constrangida, despediu-se do vendedor.

Quantas vezes, nos dispomos a pagar qualquer preço por um amigo alegre e jovial, que saiba cantar e tocar, e que esteja sempre disposto a nos acompanhar no clube, nas festas, enfim, o amigo de todos os momentos. Nessa ansiosa procura experimentamos pilhas de desilusões e não percebemos que bem pertinho de nós está alguém que já se amoldou tanto ao nosso modo de viver que parece nem existir.

Ouve, aceita, caminha connosco. Protege os nossos passos e o tratamos com descaso, como aquele calçado que usamos todos os dias e não cuidamos sequer de sua aparência. Nada de graxa protectora, nem ao menos um paninho húmido. No entanto, na hora da desgraça, na angústia e na doença, ele não desaparece e ressurge como um anjo salvador, brotando debaixo daquela enorme pilha de falsos amigos.

A teoria diz que os melhores calçados são aqueles de maior custo, mas na prática mostra que os melhores amigos são aqueles que recebemos gratuitamente. A verdadeira amizade, mesmo após muitos anos de uso, parece sempre nova.

Alguns pequenos arranhões são facilmente reparados com uma
escova de brilho. Algumas escovadinhas e reaparece o brilho
do respeito e da compreensão.

Reaparece o brilho do perdão.

 

 

publicado por saozinhasimoes às 15:00

link do post | comentar | favorito

Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

posts recentes

A REDE

FELIZ ANO NOVO

FELIZ NATAL

SABEDORIA

OS AMIGOS

A ESSÊNCIA DA FELICIDADE....

SOMENTE POR SER MULHER

A MÁGICA OPÇÃO

AMOR, PERDAS, PARTIDAS E ...

...

arquivos

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

links