TRADUÇÃO

Sábado, 31 de Dezembro de 2011

FELIZ ANO NOVO

publicado por saozinhasimoes às 13:54

link do post | comentar | favorito
Domingo, 20 de Fevereiro de 2011

UMA GOTA DE ÀGUA

 

 

Uma palavra de esperança a alguém
que está à beira do abismo.
Um sorriso gentil a quem perdeu o sentido da vida.
Uma pequena gentileza diante de quem
está preso nas armadilhas da ira.
O silêncio, frente à ignorância disfarçada de ciência...
A tolerância com quem perdeu o equilíbrio.
Um olhar de ternura para quem pena na amargura.
Pode-se dizer que tudo isso são apenas gotas d`água que se perdem no imenso oceano, mas são essas pequenas gotas que fazem a diferença para quem as recebe.
Sem as atitudes, aparentemente insignificantes, que dentro da nossa pequenez conseguimos realizar, a humanidade seria triste e a vida perderia o sentido.
Um abraço afectuoso,
nos momentos em que a dor nos visita a alma...
Um olhar compassivo,
quando nos extraviamos do caminho recto...
Um incentivo sincero de alguém que deseja nos ver feliz, quando pensamos que o fracasso seria inevitável...
Todas essas são atitudes que embelezam a vida.
E, se um dia alguém lhe disser que esses pequenos gestos são como gotas d`água no oceano, responda, como madre Teresa de Calcutá, que sem essa gota o oceano de amor seria menor.
E tenha certeza disso, pois as coisas grandiosas são compostas de minúsculas partículas.

Pense nisso!

Sem a sua quota de honestidade,
o oceano da nobreza seria menor.
Sem as gotas de sua sinceridade,
o mar das virtudes seria menor.
Sem o seu contributo de caridade, o universo do amor fraternal seria consideravelmente menor.
Pense nisso!
E jamais acredite naqueles que desconhecem a importância de um pequeno tijolo na
construção de um edifício.
Lembre-se da minúscula gota d`água, que delicadamente se equilibra na ponta do raminho, só para tornar a natureza mais bela e mais romântica, à espera de alguém que a possa contemplar.
E, por fim, jamais esqueça que são essas mesmas pequenas e frágeis gotas d`água que, com insistência e perseverança conseguem esculpir a mais sólida rocha.

 

publicado por saozinhasimoes às 16:05

link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Janeiro de 2011

AMIGO DE VERDADE

publicado por saozinhasimoes às 12:23

link do post | comentar | favorito
Sábado, 1 de Janeiro de 2011

FELIZ ANO NOVO

publicado por saozinhasimoes às 20:52

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

A PEDRA

 


Conta-se que um rei que viveu num país além-mar, há muito tempo atrás, era muito sábio e não poupava esforços para ensinar bons hábitos a seu povo.

Frequentemente fazia coisas que pareciam estranhas e inúteis; mas tudo que fazia era para ensinar o povo a ser trabalhador e cauteloso.

Nada de bom pode vir a uma nação – dizia ele – cujo povo reclama e espera que outros resolvam seus problemas.

Deus dá as coisas boas da vida a quem lida com os problemas por conta própria.

Uma noite, enquanto todos dormiam, ele pôs uma enorme pedra na estrada que passava pelo palácio.

Depois foi se esconder atrás de uma cerca, e esperou para ver o que acontecia.

Primeiro veio um fazendeiro com uma carroça carregada de sementes que levava para a moagem.

Quem já viu tamanho descuido?

Disse ele contrariado, enquanto desviava a carroça e contornava a pedra.

Por que esses preguiçosos não mandam retirar essa pedra da estrada?

E continuou reclamando da inutilidade dos outros, mas sem ao menos tocar, ele próprio, na pedra.

Logo depois, um jovem soldado veio cantando pela estrada.

A longa pluma de seu quepe ondulava na brisa, e uma espada reluzente pendia da sua cintura.

Ele pensava na maravilhosa coragem que mostraria na guerra e não viu a pedra, mas tropeçou nela e se estatelou no chão poeirento.

Ergueu-se, sacudiu a poeira da roupa, pegou a espada e enfureceu-se com os preguiçosos que insensatamente haviam largado aquela pedra imensa na estrada.

Então, ele também se afastou sem pensar uma única vez que ele próprio poderia retirar a pedra.

E assim correu o dia... Todos que por ali passavam reclamavam e resmungavam por causa da pedra no meio da estrada, mas ninguém a tocava.

Finalmente, ao cair da noite, a filha do moleiro por lá passou. Era muito trabalhadora e estava cansada, pois desde cedo andava ocupada no moinho, mas disse a si mesma: Já está escurecendo, alguém pode tropeçar nesta pedra e se ferir gravemente.

Vou tirá-la do caminho. E tentou arrastar dali a pedra. Era muito pesada, mas a moça empurrou, e empurrou, e puxou, e inclinou, até que conseguiu retirá-la do lugar.

Para sua surpresa, encontrou uma caixa debaixo da pedra. Ergueu-a. Era pesada, pois estava cheia de alguma coisa.

Havia na tampa os seguintes dizeres: "esta caixa pertence a quem retirar a pedra". Ela a abriu e descobriu que estava cheia de ouro.

O rei então apareceu e disse com carinho: Minha filha, com frequência encontramos obstáculos e fardos no caminho.

Podemos reclamar em alto e bom som enquanto nos desviamos deles, se assim preferimos, ou podemos erguê-los e descobrir o que eles significam.

A decepção, normalmente, é o preço da preguiça.

Então, o sábio rei montou no seu cavalo e, com um delicado boa noite, retirou-se.

publicado por saozinhasimoes às 21:55

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

UMA GRANDE AMIZADE

 

Somente
o calor
de uma grande amizade
é capaz
de quebrar o gelo
da indiferença
e do egoísmo.

publicado por saozinhasimoes às 16:56

link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Outubro de 2010

JÁ SE IMAGINOU AGINDO COM A SABEDORIA CANINA?

publicado por saozinhasimoes às 15:01

link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Agosto de 2010

A PARTE MAIS IMPORTANTE DO CORPO

Quando eu era muito jovem, minha mãe me perguntou qual era a parte mais importante do corpo.

Eu achava que o som era muito importante para nós,
seres humanos, então eu disse:
- Minhas orelhas, mãe.
- Não, disse ela.

Muitas pessoas são surdas...
Mas continua pensando sobre este assunto.

Algum tempo se passou até que minha mãe perguntou outra vez.

Eu havia pensado bastante e imaginava ter encontrado a resposta correcta.
Assim, desta vez eu lhe disse:
- Mãe, a visão é muito importante para todos, então devem ser nossos olhos.

Ela me olhou e disse:
- Estás aprendendo rápido, mas a resposta ainda não está correcta, porque há muitas pessoas que são cegas...
Eu havia errado outra vez.

Continuei a minha busca por conhecimento ao longo do tempo.
Minha mãe voltou ao assunto várias vezes, mas a cada resposta minha, ela respondia:

- Não... Mas estás ficando mais esperta a cada ano.
Então, um dia, o meu avô morreu.
Todos estavam tristes. Todos choravam.

Até mesmo meu pai, que eu nunca havia visto chorar.
Minha mãe olhou para mim quando fui dar o meu adeus ao meu avô, e me perguntou:

-Já sabes qual a parte do corpo mais importante?
Fiquei um tanto chocada por ela me fazer a pergunta justamente naquele momento.

Sempre achei que era apenas um jogo entre nós duas.
- Hoje é o dia em que necessitas aprender esta importante lição, disse ela.

Ela me olhou de um jeito que só uma mãe pode fazer e falou:
- Minha querida, a parte do corpo mais importante são teus ombros.

Intrigada, perguntei: - Porque eles sustentam minha cabeça?
 – Não, respondeu ela, é porque podem apoiar a cabeça de um amigo ou de alguém amado quando eles choram.

Todos precisam de um ombro para chorar em algum momento de sua vida.
Naquela ocasião eu descobri qual a parte do corpo mais importante.
Descobri, também, a importância de ser "simpático" à dor dos outros.
Porque, naquela hora, quem precisou de um ombro fui eu.

- Espero que tenham bastante amor e amigos,
e que seus ombros estejam sempre à disposição quando alguém precisar, disse minha mãe.

Sempre que recordo este facto, lembro da seguinte citação:
"As pessoas esquecerão do que você disse...
esquecerão do que você fez...
mas as pessoas nunca esquecerão do que você as fez sentir."
"Os bons amigos são como estrelas...
nem sempre as vemos, mas sabemos que sempre estão lá."



publicado por saozinhasimoes às 14:57

link do post | comentar | favorito
Domingo, 11 de Julho de 2010

A MANEIRA DE DIZER AS COISAS

 

Uma sábia e conhecida lenda árabe diz que, certa feita, um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adivinho para que interpretasse o seu sonho.
- Que desgraça, senhor, exclamou o adivinho. Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.

- Mas que insolente, gritou o sultão, enfurecido. Como te atreves a dizer-me semelhante coisa? Fora daqui.

Chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem acoites. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho.

Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:

- Excelso senhor. Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes.

A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. E quando este saía do palácio, um dos cortesãos disse-lhe admirado:

- Não é possível. A interpretação que fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque ao primeiro ele pagou com cem acoites e a si com cem moedas de ouro.

- Lembra-te meu amigo, respondeu o adivinho, que tudo depende da maneira de dizer...

Um dos grandes desafios da humanidade é aprender a arte de comunicar-se. Da comunicação depende, muitas vezes, a felicidade ou a desgraça, a paz ou a guerra.

Que a verdade deve ser dita em qualquer situação, não resta dúvida. Mas a forma com que ela é comunicada é que tem provocado, em alguns casos, grandes problemas. A verdade pode ser comparada a uma pedra preciosa. Se a lançarmos no rosto de alguém pode ferir, provocando dor e revolta. Mas se a envolvemos em delicada embalagem e a oferecemos com ternura, certamente será aceita com facilidade.

A embalagem, nesse caso, é a indulgência, o carinho, a compreensão e, acima de tudo, a vontade sincera de ajudar a pessoa a quem nos dirigimos.

Ademais, será sábio de nossa parte se antes de dizer aos outros o que julgamos ser uma verdade, dizê-la a nós mesmos diante do espelho.

E, conforme seja a nossa reacção, podemos seguir em frente ou deixar de lado o nosso intento.
Importante mesmo, é ter sempre em mente que o que fará diferença é a maneira de dizer as coisas...

publicado por saozinhasimoes às 17:13

link do post | comentar | favorito
Domingo, 6 de Junho de 2010

CERTA VEZ...

 


Certa vez, perguntei para um dos meus mestres na Índia:

"Por que existem pessoas que saem facilmente dos problemas mais complicados, enquanto outras sofrem por problemas muito pequenos morrem afogados num copo-d’água"?

Ele simplesmente sorriu e me contou uma história.

"Havia um sujeito que viveu amorosamente toda a sua vida. Quando morreu, todas as pessoas diziam que ia para o céu, um homem tão bondoso quanto ele somente poderia ir para o paraíso. Ir para o céu não era tão importante para aquele homem, mas assim mesmo ele foi até lá".

Naquela época, o céu não havia ainda passado por um programa de qualidade total. A recepção não funcionava muito bem, a moça que o recebeu deu uma olhada rápida nas fichas em cima do balcão e, como não viu o nome dele na lista, o orientou para ir ao inferno.

E, no inferno, ninguém exige crachá nem convite; qualquer um que chega é convidado a entrar. O sujeito entrou e foi ficando...

Alguns dias depois, Lúcifer chega furioso às portas do paraíso para tomar satisfações com São Pedro:

-Isso que está fazendo é puro terrorismo.

Sem saber o motivo de tanta raiva, Pedro pergunta do que se trata. O transtornado Lúcifer reponde:

- Mandou aquele sujeito para o inferno e ele está me desmoralizando.

Chegou escutando as pessoas, olhando-as nos olhos, conversando com elas.

Agora está toda a gente dialogando, abraçando-se, beijando-se. O inferno não é lugar para isso. Por favor, tire esse sujeito de cá.

Quando o meu mestre terminou de contar esta história, olhou-me carinhosamente e disse:

"Viva com tanto amor no coração que se, por engano, for parar no inferno, o próprio demónio o levará de volta ao paraíso."

"Se eu pudesse deixar algum presente, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos.

A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo fora...

Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.

A capacidade de escolher novos rumos.

Deixaria para si, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:

Além do pão, o trabalho.

Alem do trabalho, a acção.

E, quando tudo mais faltasse, um segredo:

O de procurar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída."

 

Gandhi

publicado por saozinhasimoes às 17:01

link do post | comentar | favorito

Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

posts recentes

FELIZ ANO NOVO

UMA GOTA DE ÀGUA

AMIGO DE VERDADE

FELIZ ANO NOVO

A PEDRA

UMA GRANDE AMIZADE

JÁ SE IMAGINOU AGINDO COM...

A PARTE MAIS IMPORTANTE D...

A MANEIRA DE DIZER AS COI...

CERTA VEZ...

arquivos

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Abril 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

links

MUSICA


Contador Grátis
myspace layouts, myspace codes, glitter graphics